Hospital Geral do Estado de Alagoas recebe insumos e medicamentos

Com uma média de 15 mil atendimentos por mês, o Hospital Geral do Estado (HGE) conta com 462 leitos, sendo 43 para tratamento intensivo. O hospital é referência em todo o Estado para casos de acidente de trânsito, queimaduras, acidente vascular cerebral, agressões e problemas cardíacos.

No comando da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) há pouco mais de 200 dias, o advogado Christian Teixeira enumera as dificuldades verificadas nesse período e antecipa um salto de qualidade na gestão e no atendimento realizado pelo HGE, a partir do ciclo de investimentos iniciado pelo governador Renan Filho.

“O HGE é o maior hospital do Estado de Alagoas, e a demanda é gigante. A unidade passou décadas sem investimentos significativos e, nos últimos 40 anos, a população de Maceió praticamente dobrou, sendo a única capital do Brasil que não tem um hospital mantido pelo poder público municipal. Isso gera uma demanda reprimida enorme, que precisa ser atendida pelo Hospital Geral”, observa Teixeira.

insumos_hge

De acordo com o secretário, as ações e investimentos realizados pelo Governo buscam atingir diretamente a raíz dos problemas. A superlotação crônica, por exemplo, está sendo combatida com a construção de novos hospitais.

“Temos o Hospital Metropolitano e o Hospital da Mulher, ambos em construção, três Unidades de Pronto Atendimento [UPAs] na capital e cinco que estamos abrindo no interior, além dos hospitais regionais de Delmiro Gouveia, União dos Palmares e Porto Calvo. Com essas novas unidades, o Governo vai diminuir o sofrimento das pessoas que precisam se deslocar até a capital para receber atendimento. E, a partir do momento em que esses hospitais estiverem funcionando, nós vamos conseguir diminuir esse movimento que temos no HGE”, ressalta Christian Teixeira.

A estrutura do hospital também vem recebendo melhorias desde 2015, quando foi ampliado o número de leitos da Unidade de Cirurgia Vascular e Endovascular e inaugurada a Unidade de Acidente Vascular Cerebral (AVC). Em 2016, também foram inaugurados o Serviço de Hemodinâmica e o Serviço de Ortopedia, além da reforma da farmácia central da unidade.

Segundo o secretário Christian Teixeira, este ano já foram realizados reparos no telhado da unidade e no sistema de climatização, com a previsão de uma reforma de grande porte nos próximos meses.

“Vamos fazer uma reforma geral do HGE, no sentido de garantir um atendimento ao cidadão com mais eficiência e mais condições de trabalho ao servidor. Faremos ainda a manutenção de todos os banheiros e de toda a cobertura. A partir da reforma, teremos a ampliação do número de leitos e serviços, a ampliação do número de leitos de retaguarda e a aquisição de novos equipamentos. O Governo do Estado está cuidando dos equipamentos que já tem e investindo em novos hospitais”, explica Christian Teixeira.

As dificuldades e entraves administrativos apontados no HGE são outro foco das ações do Governo do Estado. A primeira medida do governador Renan Filho foi a nomeação do próprio secretário, advogado por formação, especialista nos trâmites jurídicos que envolvem a gestão pública.

“Minha missão é dar mais capacidade de gestão à Secretaria da Saúde e estamos fazendo o planejamento da secretaria para o atual momento e para o futuro, para que as licitações possam ocorrer de forma mais célere e com menos burocracia, porque nós estamos tratando com vidas. Temos que usar a criatividade, sem fugir da legislação. Uma das minhas primeiras ações foi transferir o meu gabinete para dentro do HGE para acompanhar de perto as necessidades, conversar com os servidores e com os pacientes”, lembra Teixeira.

Nos últimos dias, o Hospital Geral do Estado vem recebendo novos insumos e medicamentos indispensáveis para o funcionamento da unidade. As remessas que chegaram até o momento incluem 200 mil luvas de procedimento, 33 mil toucas descartáveis, 15 mil agulhas descartáveis, 116 mil seringas e 2,5 mil pacotes com 500 unidades de gaze cada um, entre outros materiais.

“No HGE, muita coisa bonita é feita e nós salvamos a vida de milhares de alagoanos. Mas ainda é o único local que nós temos para urgência e emergência. Quando o HGE tem um volume de pacientes acima da sua capacidade é porque nós estamos atendendo, ao contrário dos hospitais da iniciativa privada, que fecham as portas e negam atendimento ao paciente quando está lotado. O HGE está aberto 365 dias no ano e 24 horas por dia. Nele, o alagoano sabe que vai ser atendido”, destaca o secretário.

Na avaliação de Christian Teixeira os reflexos dos investimentos do Estado na saúde poderão ser verificados em pouco tempo, tendo o HGE como principal exemplo. “Estamos vivendo uma mudança de paradigmas na Saúde, com ações para minimizar o déficit de leitos e corrigir procedimentos equivocados. Estamos enfrentando problemas históricos com a cabeça erguida. Em Alagoas, o momento é de união, mostrando a capacidade do Governo do Estado para enfrentar as dificuldades. O tema da saúde pública é nacional. Em Alagoas, nós estamos construindo hospitais e melhorando os que já existem”, afirma. (Petrônio Viana, da Agência Alagoas)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s